Sociologia
 

PÓS-MODERNIDADE, GLOBALIZAÇÃO E POLÍTICA

Holgonsi Soares Gonçalves Siqueira. Professor Assistente - Departamento de Sociologia e Política Universidade Federal de Santa Maria - RS (UFSM). Aspectos sóciopolíticos e culturais da globalização. Organização/ação das micropolíticas e a cidadania pós-moderna. Impactos do capitalismo contemporâneo no mundo do trabalho/produção/consumo. Aspectos políticos da educação na pós-modernidade.

Projeto Áridas — NE: uma estratégia para geração de emprego e renda

Este trabalho representa uma estratégia de ação global para a região nordestina. Foi realizado tomando por base os estudos do projeto áridas, particularmente aqueles que tratam de emprego, pobreza e exclusão social. A estratégia apresentada sugere áreas prioritárias de atuação no combate e superação do desemprego e sub-remuneração, e aponta ações e instrumentos a serem criados ou mobilizados. Lima, Ricardo R. A. - Versão integral em formato PDF (168 kb)

Povoamento e Genealogia. A história de Porongaba

Porangaba Sua História é um trabalho de pesquisa que resgata a memória municipal local, baseando-se, exclusivamente, em documentos originais, depoimentos e informações vivenciadas, fugindo do gregarismo e plágio de outros textos afins. Não será uma obra acabada diante do volume de novos conhecimentos e exigirá atualizações periódicas. Pequeno município localizado na região tatuiense, o povoado formou-se em meados do século 19, na trilha tropeira que ligava Sorocaba a Botucatu.

 

Revista de Sociologia e Política

Aberta ao debate científico, a Revista de Sociologia e Política é um veículo pluralista de divulgação dos resultados de pesquisa substantiva de sociólogos e de cientistas políticos. Publica, preferencialmente em português, artigos originais e resenhas críticas de obras recém-editadas. Possui três seções fixas distintas: um dossiê a respeito de um tema relevante das Ciências Sociais; uma seção de artigos e ensaios diversos; e uma seção de resenhas. Mantém também intercâmbio com diversas publicações no Brasil e no exterior.

Reflexões teóricas e históricas sobre o Espiritualismo entre 1850-1930.

Dentro do atual quadro de trabalhos e estudos sobre religião e religiosidade é possível perceber uma tendência atual de valorização dos fenômenos religiosos múltiplos, da religiosidade popular, de formas de espiritualidade que não são obra das grandes instituições eclesiásticas mas que fornecem elementos para construção de identidades perdidas ( como o caso do Islamismo e certas religiosidades folclóricas e populares), de memórias coletivas, de experiências místicas e correntes culturais e intelectuais não ortodoxas.

Revolução cibernética na comunicação e ilusão democrática

Resumo: Análise da fragilidade democrática das redes de comunicação. As revoluções da comunicação situam-se no aparato tecnológico e não na estrutura social. As redes cibernéticas aumentam a ilusão de participação democrática, mas o aperfeiçoamento tecnológico aprofunda o totalitarismo do sistema, instaurando o globalitarismo. A diversidade dos meios disfarça os fins da homogeneização universal, do mesmo modo que aparências democráticas fortalecem o globalitarismo sistêmico. Delfim Soares

Sobre as relações entre descentralização e federalismo

Se tivesse que escolher uma palavra para sintetizar a dinâmica e a direção das políticas sociais no Brasil da década de 1990, esta palavra seria descentralização. Diante das críticas ao caráter centralizador e excludente do Sistema de Proteção Social conformado durante o regime militar, não seria descabido afirmar que a literatura sobre o tema produzida na segunda metade da década de 80 concordaria que, enquanto estratégia e objetivo de reforma do sistema, e do próprio Estado, o processo de descentralização esteve condicionado pelo ambiente político democrático, pelas inovações e regras estabelecidas pela Constituição de 1988, em especial a descentralização fiscal e a extensão de direitos sociais, e pela estrutura socioeconômica do país. Descentralização, a palavra escolhida, rimava com democratização.

Sociologia & Antropologia

ARQUEOLOGIA PRÉ-HISTÓRICA. Uma fantástica aventura à la "Indiana Jones" aguarda os pesquisadores que se enveredarem pelos projetos dessa linha. Um deles está cavucando o território do alto médio São Francisco para resgatar e analisar as relíquias que aí se encontram. O outro busca fazer um levantamento dos grafismos encontrados em cinco diferentes sítios arqueológicos do centro de Minas Gerais. André Pierre Prous Poirier

Sociologia no Ensino Médio

Reflexões acerca do sentido da sociologia no Ensino Médio. Os Parâmetros Curriculares Nacionais e a Sociologia As mudanças propostas pela LDB de 1996 e pelos PCNs implicam um profundo reordenamento político-pedagógico. O que significa a construção e implantação de um projeto pedagógico (organização curricular, orientação metodológica, organização administrativa, recursos etc.) que se paute efetivamente pelos seguintes princípios: Flexibilidade, Autonomia, Identidade, Diversidade, Interdisciplinaridade e Contextualização. Fundamentado nestes princípios, o objetivo do Ensino Médio está expresso no vínculo dessa etapa da educação escolar "com o mundo do trabalho e a prática social". Flávio Marcos Silva Sarandy.

Sociologia no Ensino Médio

Este site tem por objetivo divulgar materiais didáticos ou de reflexão sobre o ensino da Sociologia no ensino médio. Serão disponibilizados online arquivos para download como textos didáticos, planos de aula, programas de curso, projetos curriculares, avaliações, provas, exercícios, materiais para uso dos alunos, esquemas ou transparências para uso em sala, vídeos, entre outros. O site também disponibilizará dissertações, artigos e teses sobre a disciplina - ou até mesmo sobre outras disciplinas, bem como sobre educação de um modo geral, desde que propiciem o desenvolvimento dos professores de Sociologia no ensino médio.

Sociologia no Ensino Médio - Condições e perspectivas epistemológicas

Texto produzido, sob orientação da professora Fernanda Sobral, na disciplina Ciência, Tecnologia e Sociedade do programa de Pós Graduação do Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília.

Sociologia e Filosofia no Ensino Médio: Mais de cem anos de luta.

O ensino de Sociologia no Brasil é marcado por um processo pendular de inclusão e exclusão da disciplina no ensino fundamental e médio. Fazendo uma breve análise cronológica, podemos dividir esta história em três importantes períodos: (1891-1941) período de sua institucionalização; (1941-1981) período de alijamento e (1982-2001) período de retorno gradativo.

>> 1-2-3-4-5-6- >>

COMPARTILHE A MINIWEB EDUCAÇÃO COM SEUS AMIGOS